Domingo, 22 de maio de 2022
informe o texto

Opinião PAULO HENRIQUE FIGUEIREDO

O calor de Cuiabá e as mudanças climáticas no mundo

Vereador Paulo Henrique (PV)

Vereador Paulo Henrique (PV)

Foto: Asscom Câmara de Vereadores de Cuiabá

Quando criança ouvíamos os antigos chamarem nossa cidade de “Cuiabá Cidade Verde". Eram tantos os quintais cheios de árvores frutíferas, eram tantas as áreas verdes repletas da vegetação do cerrado, eram tantos os lugares em que podíamos descansar embaixo das sombras frondosas que amenizavam o calor. O nome “cidade verde” certamente combinava bem com nossa paisagem naquela época.

A modernidade mudou essa paisagem. Prédios altos, condomínios e bairros residenciais e comerciais, muito asfalto e concreto, longas avenidas trouxeram mais comodidades, mas a cidade deixou de ser verde e passou a ser mais cinza.

Além das mudanças acontecidas nos últimos anos em nossa Capital, o mundo também é outro. Um mundo menos verde e mais aquecido e seco. As mudanças climáticas são uma realidade que não se pode mais negar. “É pior, muito pior do que você imagina” escreve o jornalista David Wallace-Wells sobre as mudanças climáticas atuais. Esta triste afirmação aparece também no sexto relatório publicado este ano do Painel Intergovernamental de Mudança Climática da ONU que indica que o planeta já está cerca de 1,1º mais quente na média.

Parece pouco, mas é muito. O suficiente para causar todos os fenômenos climáticos extremos que temos presenciado nos últimos anos, como a morte de 17 milhões de animais na destruição do Pantanal em grandes queimadas no ano passado, além de muitas outras perdas e danos que estamos vendo. 

Infelizmente, a mudança climática já tem atingido nossa querida Cuiabá. Em 30 de agosto deste ano atingimos o recorde de temperatura: 43 graus, sendo considerada naquele dia a cidade mais quente do mundo.

O aumento da temperatura média agrava um quadro já bem conhecido: as chamadas ilhas urbanas de calor. As ilhas urbanas de calor são áreas em que a interferência humana no meio ambiente gera o aumento da temperatura sentida pelas pessoas, numa comparação com o mesmo local em ambiente rural.

O calor causado pelas ilhas urbanas pode ser fatal para indivíduos em situação de vulnerabilidade, como pessoas em situação de rua, idosos, doentes, crianças e gestantes, mas é ruim para a saúde de toda a população. É triste constatar que Cuiabá apresentou um aumento considerável de ocorrência de ilhas urbanas de calor nos últimos anos, segundo estudos publicados. Talvez isso explique por que estamos batendo recordes de temperatura este ano.

O que podemos fazer por Cuiabá diante das mudanças climáticas atuais? Precisamos nos esforçar para, diante das consequências da mudança climática, manter nossa cidade acolhedora para nós e nossas famílias. Será preciso coragem, determinação e união para enfrentarmos esse desafio. Todos temos um papel importante a desempenhar para revertermos esse quadro. 

É urgente que façamos ações para reduzir os efeitos das ilhas urbanas de calor. Isso requer um tratamento especial desse tema difícil por todos os segmentos: poder público, legislativo municipal, acadêmicos e a sociedade civil organizada. Precisamos juntos elaborarum planejamento urbano baseado em evidências científicas que consiga realizar ações efetivas para amenizar o impacto das ilhas urbanas de calor em Cuiabá.

Para atingir esse objetivo nosso mandato desenvolveu o Programa Ilhas Verdes. Trata-se de uma proposta de política pública para combater os efeitos negativos das ilhas urbanas de calor que se formaram ao longo do desenvolvimento urbano de Cuiabá, agravadas pelas mudanças climáticas globais. O Programa Ilhas Verdes,que estamos propondo à sociedade cuiabana e que contará certamente com a parceria e sensibilidade do Prefeito Emanuel Pinheiro e todo Executivo municipal, mapeará essas ilhas urbanas de calor e garantirá a adoção de medidas como arborização, permeabilidade do solo e outras providências que podem permitir amenizarmos as temperaturas. Assim, buscaremos juntos transformar nossas ilhas urbanas de calor em ilhas urbanas de ar fresco e comodidade.

É o primeiro e crucial passo para enfrentarmos juntos o desafio de habitarmos novamente uma Cuiabá Cidade Verde, onde nossos filhos poderão viver e crescer com saúde e em felicidade.

PAULO HENRIQUE FIGUEIREDO

PAULO HENRIQUE FIGUEIREDO
Paulo Henrique Figueiredo é cuiabano, servidor público, presidente do Sindicato dos Agentes de Regulação e Fiscalização (Sindarf- MT) e está no cargo de vereador por Cuiabá
ver artigos
 

Informe seu email e receba notícias!

Edifício Comercial Marcelon Office - sala 108
Rua P, 300 - Consil
Cuiabá / MT - Brasil - CEP: 78048-345

(65) 99971-9560

Sitevip Internet